XXVI Exposição Itinerante ‘Pinturas do Inconsciente: Transformando o Seu Olhar’ retrata universo criativo de pessoas com transtornos mentais

“Pinturas do Inconsciente: transformando o seu olhar” é o tema da XXVI Exposição Itinerante do Hospital Psiquiátrico de Maringá (HPM), que comemora seus 59 anos de fundação, e que está aberta à visitação pública durante todo este mês de setembro – de 1º a 14/09, no Aeroporto Regional de Maringá, e de 15 a 30, no Shopping Catuaí. A exposição é também parte da programação da XXV Semana do Paciente HPM, já que no ano passado, devido à pandemia, não foi possível a sua realização.

“Quem tiver a oportunidade, vale a pena visitar a exposição para compreender melhor o universo criativo das pessoas com transtornos mentais e que estão em tratamento integral. Cada tela traduz um sentimento, uma forma de comunicação com o mundo”, aponta a presidente do HPM, Maria Emília Parisoto de Mendonça.

ARTETERAPIA

A arteterapia é analisada no HPM, em conjunto por terapeutas ocupacionais e psicólogas, sendo um método baseado no uso de várias formas de expressão artística com uma finalidade terapêutica, possibilitando a comunicação não verbal. O “criar artístico”, como forma adjunta ao tratamento psiquiátrico, iniciou-se com pacientes esquizofrênicos graves, que não se comunicavam verbalmente, se estendendo à todos os demais, durante seu tratamento.

A exposição é, ainda, uma forma de diminuir o estigma e a psicofobia – preconceito em relação aos portadores de transtornos mentais , uma vez que o paciente é visto através de seu universo criativo e estético, contribuindo assim para reduzir o preconceito, tanto do tratamento quanto em relação ao próprio doente, transformando o olhar sobre essas pessoas.

HISTÓRIA DE PIONEIRISMO

Maria Emília conta como surgiu este trabalho pioneiro no hospital: “Dr. Onofre Pereira Mendonça, fundador do Hospital Psiquiátrico de Maringá, trabalhou com a médica psiquiátrica Nise da Silveira, no Rio de Janeiro, reconhecida mundialmente por sua contribuição à psiquiatria. Aluna de Carl Jung, ela revolucionou o tratamento mental no Brasil ao incluir a Terapia Ocupacional no auxílio terapêutico”.

Dra. Nise criou ateliês de pintura e modelagem com a intenção de possibilitar aos doentes reatar seus vínculos com a realidade através da expressão simbólica e da criatividade.

“Esta experiência do Dr. Onofre Mendonça levou-o a adotar o trabalho com as artes plásticas, inaugurando no Brasil o primeiro hospital com atelier de artes plásticas, que resultou no acervo do HPM, material das ‘Exposições Itinerantes Transformando o Seu Olhar’, às quais ocorrem anualmente durante o mês de setembro em Maringá”, acrescenta Maria Emília. Inclusive o Espaço Multiprofissional do HPM leva o nome da psiquiatra junguiana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *